Helsingfors

Helsingfors – quando li em alguns lugares esse nome, achei bárbaro, fantástico dizer que estive em Helsingfors! Depois fui verificar o que era esse nome e encontrei pelo Google o significado: Helsinque (no bom português brasileiro) escrito em sueco! A musicalidade e sonoridade do nome da cidade em sueco tem um impacto enorme. Desde então, só chamo Helsinque pela denominação em sueco: Helsingfors! Inimaginável, não?

Estava em Estocolmo naquele maio de 2017 e meu próximo destino seria Helsingfords. Já tinha adquirido o bilhete pela Norwegian. Também já estivera na Finlândia dois anos atrás, por isso reservei o mesmo hotel pela hoteis.com, o Best Western Hotel Carlton na Kaisaniemenkatu 3, (que sonoridade no nome da rua) muito próximo da estação central de trens. Na primeira vez que fiquei neste hotel, a janela de meu quarto dava diretamente para as latas de lixo, mas desta vez a paisagem melhorou, porque via diretamente a Kaisaniemenkatu, com um cinema bem em frente, com um bom movimento, inclusive. Recomendo o hotel Best Western Hotel Carlton porque tem um restaurante ótimo, facilitando a vida do turista.

Caminhar a partir do hotel em todas as direções é muito fácil, são vários pontos de interesse para conhecermos. A única vez que precisei do transporte público foi para ir ao aeroporto e ao porto, quando fui para Tallinn, na Estonia (Eesti). No mais, todos os trajetos foram feitos a pé, o que possibilitou ter uma ideia da cidade e seus bairros.

O Best Western fica muito próximo da Rautatieasema Jarnvags Station (nem vale a pena traduzir para não perder a sonoridade do nome da estação!). Isso significa poder pegar trens para onde quiser sem precisar de transporte. Mas a pé, tudo fica muito próximo: Senaatintori (Praça do Senado), Suomenlinnan lautta (barco para a fortaleza de Suomellina), Uspenskin katedraali, Presidentinlinna (Palácio Presidencial), Kauppatori (Praça do Mercado), Hietarannan uimaranta (praia perto de um cemitério).

Saindo do hotel, a umas três quadras, verá a catedral Helsingin tuomiokirkko. Se subir a rua do hotel e pegar a próxima rua à direita, sairá na Esplanadi, rua larga, um enorme canteiro central, que mais parece um jardim, com quiosques vendendo comidas, cervejas, sorvetes, flores e cheio de gentes de todas as partes deste pequeno mundo.

Andar, andar e andar … é a melhor maneira de ver Helsingfors, até chegar ao Kaivopuisto Waterside park, repleto de gente pescando nas margens, brincando entre as pedras, ou simplesmente andando e apreciando o movimento numa tarde de muito sol.

Helsinque, Helsingfors, uma cidade que transparece ser mais humana do que qualquer outra cidade que já estive. Adoraria viver aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s